<<voltar

Vilamoura e Pombal nos Jogos do Centenário da República

Vela e Atletismo em Época de Carnaval

Vela e Atletismo são as modalidades que vão estar em actividade no próximo fim-de-semana no âmbito do calendário dos "Jogos do Centenário"...

Vela e Atletismo são as modalidades que vão estar em actividade no próximo fim-de-semana no âmbito do calendário dos "Jogos do Centenário" que integram o programa das comemorações da implantação da República Portuguesa, e que se prolongam até ao fim do ano. Na Vela decorrem em Vilamoura, entre sábado e segunda-feira, as regatas referentes ao XXXVI Torneio Internacional do Carnaval, um clássico da vela ligeira, que se realiza sem interrupção desde 1974, é organizado pelo Clube Internacional da Marina de Vilamoura, apoiado pela Federação, e está aberto às classes, de Optimist, Snipe, Europe, Laser Radial, Laser 4.7 e Laser Standard, 420, Hobie Cat, Dart 18 e F18, com um total de cerca de 300 velejadores, pertencendo aos Optimist a frota mais numerosa com cerca de 150 barcos. Da lista de participantes destaca-se Maria Pinheiro de Melo, do Ginásio Clube Naval de Faro, que já garantiu a presença de Portugal nos Jogos Olímpicos da Juventude, que se realizam em Singapura, no próximo mês de Agosto. Segundo o presidente da Federação de Vela, José Manuel Leandro, este torneio “é a prova de referência da modalidade há mais de trinta anos”, acrescentando que “é, igualmente, um barómetro para aferir do estado da vela nacional”. A primeira regata de Vela realizada em Portugal, teve lugar no rio Tejo, em 1850, por iniciativa de oficiais da colónia britânica, para cinco anos depois ser criada, por D. Pedro V, a Real Associação Naval, o primeiro clube náutico da Península Ibérica, a que sucedeu a actual Associação Naval de Lisboa. Com o desenvolvimento da modalidade foi criada uma dinâmica que levou à fundação, em 1927, da Federação Portuguesa de Vela, que lhe permitiu, no ano seguinte, filiar-se na International Sailing Federation e participar nos Jogos Olímpicos, onde Duarte Bello e Fernando Bello, em Londres (1948), e Francisco e José Manuel Quina, em Roma (Nápoles-1960), conquistaram medalhas de prata nas classes de “Swallow” e “Star”, respectivamente, e Joaquim Fiúza e Rebelo de Andrade (Helsínquia-1952) e Hugo Rocha e Nuno Barreto (Atlanta-1996), arrecadaram medalhas de bronze, nas classes de “Star” e “470”.

 

Guita Júnior